Artigos

O que é o SPI e como ele funciona?

O que é?

Pix é o pagamento instantâneo brasileiro. O meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. É prático, rápido e seguro.

 O Pix pode ser realizado a partir de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga. No nosso blog você confere tudo sobre esse sistema de pagamento instantâneo e demais soluções que oferecemos para o seu negócio.

Como o próprio nome já remete a uma instantaneidade transacional, entendendo que, as transferências de fundos de pessoas para pessoas (P2P), pessoas para empresas (P2B), para ficar só nesses dois casos, acontece em tempo real. A ação de pagar e receber implica em ação imediata, sendo percebida pelos usuários envolvidos.

A forma direta de transferência de fundos, sem intermediários, é fator positivo e relevante, tornando esse meio de pagamento mais barato e veloz. Adicionalmente, esse ambiente está disponível 24x7x365, rompendo uma barreira de dias e horários que as movimentações de transferências tinham até o ano de 2.020, através de, outros meios eletrônicos de pagamentos e transferências.

Importante salientar que, uma vez liquidadas, as transações são irrevogáveis! A operação do SPI é gerida pelo Banco Central do Brasil e teve início em novembro de 2.020 para suportar o Pix.

Como funciona?

O Sistema de pagamento instantâneo é um sistema agnóstico, projetado para suportar um alto volume transacional, liquidar em tempo real e funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana, em todos os 365 dias do ano. Ou seja, é tempo real mesmo! Mas, no que exatamente, o SPI nos ajuda? O SPI é a infraestrutura que viabiliza o funcionamento do Pix no mercado brasileiro e para se valer desse serviço, há alguns pré-requisitos a serem atendidos.

Pagadores e recebedores necessitam ter uma conta bancária ou conta digital numa instituição financeira. Os usuários necessitarão de acesso à internet e um dispositivo móvel (smartphones, tablets).

Através da conta bancária, os usuários deverão cadastrar uma chave, que servirá como uma espécie de apelido (ou nome reduzido) para os seus dados bancários, fazendo com que, não seja mais necessário divulgar nome do banco, agência e número de conta.

Estruturalmente, o SPI está alocado no Banco Central do Brasil, sendo composto, pelo sistema transacional e DICT (diretório de identificadores de contas transacionais). O DICT é o sistema responsável por armazenar as chaves que cadastramos nos APPs dos nossos bancos.

Ao encontro das premissas do SPI, que são: iniciação de pagamento, disponibilidade nos Canais (das instituições), a melhor experiência para os usuários, regras de participação do Pix e cumprimento das regras de tempo, limite e tarifas entre os participantes; a Lydians Sistemas de Informação, oferta uma solução completa para instituições que desejam ofertar o PIX como meio de pagamento. Responsável por toda a comunicação necessária com o Banco Central de acordo com os padrões de segurança e desempenho estipulados.

Nossa solução evolui juntamente com o avanço regulatório, que garante a escalabilidade requerida e com a consistência necessária para oferecer a melhor experiência aos clientes. Nossa equipe tem expertise na regulamentação, régua homologatória, ações relacionadas a todo o ciclo de testes e implementação, estando aptos a apoiar instituições que desejam fazer parte do universo de pagamentos chamado Pix.

Artigos Relacionados

SPB – Desmistificando os custos

Lydians patrocina FEBRABAN TECH 2023

Conteúdo em destaque

DRSAC: A importância do CADOC 2030

Conhecendo o documento de Riscos Social, Ambiental e Climático O documento de Riscos Social, Ambiental e Climático (DRSAC), novo Cadoc 2030, é uma peça-chave para entender e mitigar os riscos enfrentados por instituições em suas operações de crédito e investimentos. Este documento, exigido pela Resolução CMN nº 4.945/21 (PRSAC) e Resolução CMN nº 4.557 (GIR), […]

Acessar conteúdo
Saiba como funciona o envio do Cadoc 5005
Novo CADOC 5005: Simplificando o envio diário de informações Financeiras

É hora de se aprofundar no documento 5005 e entender melhor as informações e prazos de envio Entender as nuances de Certificados de Depósito Bancário (CDBs), Recibos de Depósito Bancário (RDBs) e depósitos de aviso prévio de emissão própria é fundamental para quem busca simplificar o processo de remessa diária de informações. Nesta publicação, vamos […]

Acessar conteúdo
Regulatórios e PIX: Agenda de inovações do Banco Central

Retrospectiva com olhar para o futuro: O que esperar do universo dos Regulatórios e do PIX Relembrar é viver, e é por isso que nesta publicação iremos rever as principais entregas do ano de 2023 quando se trata de PIX e Regulatórios. Os impactos positivos em nossos clientes, demonstrando nosso compromisso com a inovação. Primordialmente […]

Acessar conteúdo
PIX: Como o meio de pagamento impacta o FGTS Digital

Como preparar sua Instituição Financeira para o FGTS Digital com o sistema de pagamentos instantâneos O que é o FGTS Digital? O FGTS Digital é um conjunto de sistemas integrados que vai gerenciar os diversos processos relacionados ao cumprimento da obrigação de recolhimento do FGTS conforme diz o Ministério do Trabalho e Emprego, e para […]

Acessar conteúdo